Itens filtrados por data: Outubro 2016

Blog

Itens filtrados por data: Outubro 2016

A ansiedade infantil pode se manifestar ainda nos primeiros anos de vida, se a criança for muito insegura ou não souber lidar com algumas situações. Os sintomas podem aparecer diante de episódios que envolvem separação, mudança ou perda, mas para os papais e mamães de plantão ficarem tranquilos: a meditação é um método natural que pode ser praticada em casa e ajuda no controle desse mal-estar.

Os sintomas da ansiedade infantil, como fome o tempo todo, choro frequente, inquietude ou mudança de comportamento podem ser identificados no dia-a-dia, principalmente quando a criança ‘regride’, voltando a fazer xixi na cama, chupar o dedo ou desenvolver problemas na fala. É nesse momento que os responsáveis ou cuidadores devem dar todo apoio para ajudar a criança a ultrapassar essa fase.

É aí que entra a meditação. A prática regular dessa atividade ajuda as tornam menos propensas ao estresse, preocupações e doenças, além de ajudá-las a desenvolverem laços mais profundos com as coisas a seu redor. Na meditação, os pequenos aprendem a relaxar durante alguns minutos e não precisam fazer absolutamente nada, só se entregarem a paz de espírito, reduzindo a ansiedade. É importante que essa prática esteja unida a uma rotina mais leve, sem excesso de tarefas, ruídos ou estímulos. É a hora zen.

A relação com pensamentos próprios também é uma dificuldade para crianças ansiosas, como a ideia de que vai reprovar na escola. A chamada mindfulness ou atenção plena, é uma meditação que trazem benefícios incríveis para as crianças e as ajudam a domar esses pensamentos. É uma prática que se usa da imaginação e apoio total dos pais e orientadores. Dê uma olhada em como praticar esse exercício de mindfulness com as crianças:

1 - Use a imaginação para ensinar o dever a seu filho: pensamentos são como trens que chegam de uma estação movimentada, e que ele está em pé na plataforma os vendo passar. Questione seu filho se ele teve algum pensamento ansioso recente e como foi.

2 - Peça para a criança imaginar o trem chegando à estação.

3 - Explique que quando o trem chega, às vezes é passageiro e às vezes ele estaciona por um tempo. Explique que quando o trem parar ou permanecer na mente, se pode sentir emoções diferentes. Não há problema em sentirmos algo, é normal. Nessa explicação, pratique junto a criança o exercício de inspirar e expirar, onde o desafio de vocês dois será focar nessa ação e não no trem em suas mentes, porque, na teoria, logo ele “irá passar”.

4 - Peça que seu filho continue a imaginar o trem, à medida que o veículo sai da estação e explique que, assim como esse movimento, os pensamentos também se movem e é preciso reagir a cada um deles. Pode-se apenas observá-lo e, ao fazer isso, o objetivo é modificar o pensamento em relação a eles.

Respirou fundo? Agora é só criar uma rotina desse exercícios com seus filhos. <3

Publicado em Blog
Quinta, 20 Outubro 2016 00:00

Precisamos falar sobre o câncer de mama

Com mais de dois milhões de casos todos os anos no Brasil, o câncer de mama se tornou uma triste realidade. Sendo o principal tipo de câncer que atinge as mulheres, geralmente apresenta um bom índice de cura, principalmente quando diagnosticado em sua fase precoce. Por isso, fique atenta aos sintomas e veja como fazer o autoexame para prevenir a doença.

Fatores de Risco
O câncer de mama – e o câncer de forma geral – não tem uma causa única. Seu desenvolvimento deve ser compreendido em função de uma série de fatores de risco. O histórico familiar é um deles. Mulheres com parentes de primeiro grau (mãe ou irmã) que tiveram a doença antes dos 50 anos podem ser mais suscetíveis. A menarca precoce (primeira menstruação antes dos 11 anos de idade), a menopausa tardia (última menstruação após os 55 anos), nunca ter engravidado ou ter tido o primeiro filho depois dos 30 anos também são fatores de risco. O estilo de vida também influencia no aparecimento ou não da doença. Excesso de peso e beber muito álcool podem fazer com que o câncer se desenvolva.

Sintomas
- Inchaço em parte do seio.
- Irritação da pele ou aparecimento de irregularidades, como covinhas ou franzidos, ou que fazem a pele se assemelhar à casca de uma laranja.
- Dor no mamilo ou inversão do mamilo (para dentro).
- Vermelhidão ou descamação do mamilo ou pele da mama.
- Saída de secreção (que não seja de leite) pelo mamilo.
- Caroço nas axilas.

Existem três maneiras diferentes de realizar o autoexame. Confira:

- Em frente ao espelho:
. Para fazer a observação em frente ao espelho, deve-se retirar toda a roupa.
. Observe os seios com os braços caídos.. Levante os braços e observe as mamas.
. Coloque as mãos apoiadas na bacia e faça pressão para observar se existe alguma alteração na superfície da mama.
. Fique atenta ao tamanho, à forma, à cor, a inchaços, a abaixamentos, a saliências ou a rugosidades na mama.

- Palpação de pé:
. Deve ser feita durante o banho com o corpo molhado e as mãos ensaboadas.
. Levante o braço esquerdo e coloque a mão atrás da cabeça.
. Palpe a mama esquerda com a mão direita fazendo movimentos em espiral.
. Repita os mesmos passos na mama direita.
. A palpação é feita com os dedos da mão juntos e esticados.
. Após a palpação, pressione os mamilos para conferir se existe a saída de qualquer líquido.

- Palpação deitada:
. Deite e coloque o braço esquerdo na nuca.
. Coloque uma almofada ou toalha debaixo do ombro esquerdo para ser mais confortável.
. Com a parte interna dos dedos, pressione gentilmente no sentido de fora para dentro em formato de espiral.
. Fique atenta a qualquer engrossamento do tecido e pequenas protuberâncias.

Lembre-se de sempre fazer consultas anuais a partir dos 40 anos de idade.

Fontes: Mulher Consciente e Tua Saúde

Publicado em Blog

As paredes galeria – ou cheias de quadros – se tornaram populares nas casas e também são o jeito mais simples de deixar o ambiente estiloso. Existem muitas maneiras de organizar quadros na sua parede e deixar o local com personalidade e – por que não, dependendo das fotografias – um tanto quanto nostálgico.

Quer ver como funciona? A gente mostra como é fácil com algumas dicas.

- Faça moldes dos quadros
Sim! Não saia furando a parede ou colocando pregos sem antes estudar bem a composição dos quadros. Posicione todos os quadros que deseja antes de começar qualquer procedimento para ter uma ideia clara do layout final. Uma ótima dica é colocar todos os quadros no chão para pensar em qual o “desenho” você quer formar. Pode parecer que o trabalho de “quebra-cabeça” seja desnecessário, mas acredite: faz diferença.

- Não se esqueça da altura e do posicionamento
Estabeleça uma altura padrão para os quadros da sua composição, assim todos os objetos ficarão na mesma linha. Quanto ao posicionamento, fique atento aos espaços entre os quadros para que, independentemente do tamanho, seja o mesmo entre todos que montam a composição. A medida padrão é de 25cm acima do sofá, se estiverem na sala de estar, e os mesmos 25cm se estiverem no quarto, acima da cama.

- Molduras ao seu gosto
Antes de tudo, observe o estilo da decoração para criar uma composição em equilíbrio com ambiente. Simétricos ou assimétricos, tamanhos iguais ou diferentes, você quem sabe!

Deixe as ideias levarem sua criatividade e boa sorte!

Publicado em Blog
O estilo industrial chic é uma tendência da arquitetura e do design de interiores, baseada na releitura de espaços industriais que foram convertidos em moradias e estúdios de trabalho, nos Estados Unidos, em 1970. O que aconteceu? Um ambiente padrão de fábrica foi decorado com objetos pessoais e se transformou em casas com o pé direito altíssimo, grandes metragens de área e iluminação abundante. A ideia é não “maquiar” ou disfarçar espaços com falsos elementos, nem contar com revestimentos e materiais muito elaborados, o ambiente deve ser o mais natural possível. Revestimentos rústicos como paredes descascadas, tijolos e tubulações aparentes são a cara desse estilo, assim como vigas, colunas, pilares e laje deixadas a mostra, tanto no concreto, quanto no metal. Arte urbana, fotografias, pôsteres e esculturas são decorativos que caem bem nos cômodos, desde que não sejam utilizados com exagero. Em questão da iluminação, ela deve favorecer a natural dos ambientes e, quanto a artificial, se usa de trilhos, spots, pendentes e holofotes. A integração de ambientes, como sala e cozinha, são característicos do estilo industrial. Você pode usar tons sóbrios, como preto, cinza e branco para combinar. O design contemporâneo fica por conta do mobiliário, como móveis metálicos, antigos e retrôs também. A simplicidade nos projetos é ponto de partida para se inspirar no estilo industrial para dentro de casa. Aposte e viva essa tendênci
Publicado em Blog

Você provavelmente já ouviu alguém falar que as pessoas passam um terço de suas vidas dormindo, certo? Todos os dias, após um  longo dia de trabalho, ou qualquer atividade fora de casa, é no colchão que o descanso é garantido. Por ser um item de primeira  necessidade, com uma longa vida útil, é importante não ter pressa na hora da escolha.

Separamos algumas dicas para você não errar e caprichar no modelo de colchão ideal para as suas horas de descanso. Confira:

- Para cada tipo de corpo, uma densidade diferente: peso e altura são prioridades. Quando visitar alguma loja, não se esqueça de  pedir a tabela de densidade para conferir.
- Se você divide a cama com outra pessoa, leve em consideração o peso (e a altura) da pessoa maior.
- Não se esqueça de levar seu companheiro (a) para testar os modelos junto com você.
- É daqueles que se mexe muito enquanto dorme? Prefira os colchões com recheios firmes que não saem do lugar.
- Deite uns minutinhos para testar se o colchão é bom mesmo. Deixe a vergonha de lado e concentre-se!

O colchão não deve ser nem mole e nem duro demais. Mantenha como prioridade um produto que deixe a coluna alinhada e que  permita que os músculos relaxem. Colchões muito moles causam dor nas costas, já os muito duros provocam dores no corpo  (especialmente ombros e quadris).

Após um determinado tempo de uso, fique atento para a hora de virar o seu colchão.

- Existem duas formas de virar: a parte (face) de cima para baixo e a parte dos pés devem ser viradas para a cabeceira.
- Depois de três meses de uso, você precisa virar o colchão novamente.
- A média de “vida útil” do colchão é de oito anos. Portanto, fique atento.

Outro detalhe importante na hora da compra são os diferentes tipos de molas e materiais.

- Espuma de poliuretano: a mais vendida. É a mais barata e deforma rapidamente.
- Molas Bonnel: durável e bem pesado. É indicado para solteiros.
- Molas Ensacadas: conhecido como sistema pocket é indicado para casais.
- Látex: material macio que se adapta ao contorno do corpo. Indicado para pessoas alérgicas.
- Viscoelástico: espuma que se molda ao corpo e não deforma. Suporta qualquer pessoa sem a necessidade de consultar a tabela.

Não se esqueça de consultar um bom vendedor e não sinta vergonha de testar vários modelos antes de fechar a compra.  Pode deitar à vontade!

Publicado em Blog
Sábado, 01 Outubro 2016 00:00

Os 10 mandamentos do voto consciente!

1º)Procure conhecer o passado, as ideias e valores do candidato ou candidata. Se ele já se envolveu em escândalos de corrupção, comprou votos, foi cassado pela Justiça, renunciou a mandatos para escapar de punições ou se aliou a grupos envolvidos com essas práticas: simplesmente não vote nele!

2º) Não basta que os candidatos tenham a “ficha limpa”. É preciso conhecer as intenções e propósitos de cada candidato: quem financia a sua campanha? Quem ele realmente vai representar? Procure se informar. Exija dele uma vida honrada, do mesmo jeito com que você procura conduzir a sua vida;

3º) Conheça mais a lei eleitoral: participe de palestras, reuniões e debates. Sua vida em comunidade exige que você esteja mais informado sobre assuntos tão importantes.

4º) Ajude a criar ou fortalecer um Comitê da Lei 9840 para o Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e aplicação da Ficha Limpa.

5º) Denuncie a compra de votos: quando uma pessoa aceita um benefício em troca do seu voto se condena a viver sem emprego, educação, segurança pública. Assim, o remédio hoje recebido em troca do voto poderá mais tarde custar a falta do hospital que salvaria a sua vida ou a de seu filho.

6º) Denuncie o desvio de recursos públicos para fins eleitorais. É muito grave que um candidato se utilize de bens e serviços públicos para ganhar as eleições.

7º) Tire fotos, grave ou filme se notar qualquer sinal de compra de voto ou de apoio eleitoral, utilizando o mal uso do dinheiro público, pois ajuda a comprovar a irregularidade na denúncia ao Juiz Eleitoral, ao Ministério Público ou até mesmo à Polícia.

8º) Não vote em pessoas que mudam de partido, como “quem muda de roupa”. Ao votar no candidato, não estamos votando só na pessoa, mas no partido,  ajudando a eleger outros candidatos do mesmo partido ou coligação: por isso saiba quem são os outros candidatos da legenda.

9º) Procure saber se o candidato tem compromisso com a defesa da vida em todas as suas fases, bem como com a realização da Reforma Política, Reforma Agrária e com Direitos Sociais fundamentais: como criação de emprego e geração de renda, melhoria da saúde e da educação, defesa do meio ambiente e da Cultura da Paz. Cobre esse compromisso.

10º) Pense bem antes de votar, escolhendo pessoas que se prepararam para administrar  (Prefeito e Vereador) em benefício  de toda a sociedade, nunca em proveito pessoal. Não deixe para a última hora a escolha dos candidatos . Depois da eleição, acompanhe o trabalho dos eleitos.

Publicado em Blog
Voltar ao Topo